segunda-feira, 29 de abril de 2013

ói eu!







sem filtro, sem tratamento nem nada...eu, minhas gatas e a bagunça do sofá!

As roupas mudaram de cara por causa da friagem que passa por ssa nesses dias

terça-feira, 16 de abril de 2013

-40kg depois...

sentar no chão era desconfortavel pra caramba!

minha cara era tão inchada que quando dava risada eu via minhas próprias bochechas!

poderia estar chovendo ou fazendo calor, ir pro trabalho ou pra algum evento, só usava esses vestidos!

-40kg depois
Desde o inicio percebi que meu emagrecimento não seguiu uma velocidade média de outros pacientes, ele sempre foi mais contido...devagar! Depois de 1 ano e 3 meses, finalmente consegui eliminar 40kg de excesso. 
No começo até me preocupei, achei que não conseguiria eliminar tanto peso, mas o tempo foi passando e com algumas medidas simples, fui mantendo a perda de peso constante!
Com a cirurgia me propus a eliminar alguns lixos de minha alimentação, como o refrigerante. O açúcar tbm foi banido de minhas bebidas, uso apenas sucralose. Nunca fui fã de bebidas alcoólicas, e com medo de me incluir nas estatísticas de que mtos gastroplastizados viram alcolatras, eu me distanciei ainda mais do chopinho que gostava de consumir de vez em quando. Tbm não faço questão de chocolate ou doces em geral (esse é um grande ponto positivo pra quem escolhe fazer o SLEEVE, nós não sofremos de dumping e doce é um perigo). Outra tranqueira que eu passo longe são os salgadinhos, doritos e afins e tbm aqueles  fritos de lanchonete  Eles são raridade na minha alimentação, só consumo se for salsichão e capotado (A-MO), ainda bem que esses salgadinhos não existem aqui na Bahia (desejo que realizo quando vou pra SP, o pastel esta incluso nesta lista tbm )
Não sou rigorosa nos horários, porém monitoro superficialmente o tempo entre cada refeição, controlando a fome se controla tbm a compulsão.
Dieta especial, só segui mesmo até a terceira fase de adaptação do estomago (liquida, pastosa e inicio da sólida). Depois disso, um abraço, segui apenas a recomendação de evitar comida de azeite ( comida baiana com azeite de dendê) e frutos do mar por 6 meses. 
Hoje estou na casa dos 64kg (nunca imaginei estar com esse peso!) e vejo que ainda consigo emagrecer mais!
Meus planos para médio prazo é entrar novamente em uma academia, tentei algum tempo atras, mas não tive saco de continuar. Agora que posso ver o que preciso melhorar, talves me dê mais animo!
Apesar de estar vencendo, aos poquinhos, minha preocupação só aumenta a medida que o tempo passa. A prova de fogo tem data marcada e até lá, eu preciso ter aprendido a me valorizar e continuar magra.

sexta-feira, 12 de abril de 2013

fazer ou não fazer a gastroplastia?

Ultimamente vejo uma pequena movimentação nos comentários de posts antigos aqui no blog. O que me chama atenção são pessoas contra a cirurgia bariátrica.
Pois bem, achei no direito de me expressar também a respeito desse assunto!
E resumindo, tem que se ter RESPONSABILIDADE!

A obesidade é algo sério e muita gente ainda não se tocou e continua tapando o sol com a peneira. Assim como a dieta da moda não será a solução para a causa, a cirurgia bariátrica tbm não resolverá o problema!
Temos que tratar esta doença de acordo com a gravidade que ela tem!
Não podemos mais nos enganarmos, o tratamento é complexo, gradual e permanente!

Complexo por que envolve muita coisa além do "é só fechar a boca". É  o bater de frente com os hábitos que a pessoa carrega desde sua infância. É a luta contra os vilões da vida moderna e dos fantasmas mentais como ansiedade e frustrações.

Gradual por que o corpo não responde imediatamente a um estimulo comparado ao de  escaces. Para ele, isso é sinal do principal perigo que ele combateu por milênios e nos tornou essa máquina de reservar energia!

Permanente por que estando uma vez obeso, o corpo nunca esquecerá da bonança que é estar nesse patamar desregrado.

Isso tanto vale para as pessoas que não encaram uma gastroplastia, como tbm, para as pessoas que fizeram a cirurgia! Sim, por que a lua de mel com o emagrecimento é só por 2 anos após a cirurgia, depois disso o ganho de peso volta sem modestia nenhuma se não cuidar!

Já lutei por vários anos sozinha contra a obesidade, hoje reconheço que foi de forma errada e que me fez desistir e partir para a gastroplastia afim de resolver o efeito sanfona que vivia. Sei perfeitamente das frustrações, das tristezas e dificuldades que a obesidade traz e não menosprezo a decisão de ninguém sobre a forma como quer resolver este problema.
Com IMC de 40 a obesidade estava mesmo me definhando. Com responsabilidade, então, escolhi a melhor técnica de gastroplastia de acordo com meu perfil e com responsabilidade escolhi o melhor cirurgião e sua equipe para me ajudar neste processo. Com responsabilidade, me cuidei no pós operatório  e agora, com grande responsabilidade, estou tentando mudar meus hábitos antes de completar 2 anos de cirurgia para ter forçar e não voltar a engordar.
Nessa jornada, me deparei com muitas pessoas contra cirurgia. Respeito suas opiniões e experiências, mas isso não intimidou a decisão, e me fez ter mais responsabilidade no que estava prestes a fazer com minha vida. Tbm não concordo em me sujeitar a uma cirurgia para resolver um problema e com ela criar outro, isso é um absurdo. Por isso, mais uma vez repito, tudo é questão de RESPONSABILIDADE! Saber exatamente aonde pisar e ir convicta de que fez a escolha certa, essa é a formula do sucesso!
Mais uma vez aviso, não quero fazer apologia a cirurgia. Porém se esse é o caminho escolhido, que seja de forma madura e responsável!


terça-feira, 9 de abril de 2013

adorei!


sexta-feira, 5 de abril de 2013

já tirei a vesícula

Nem dei tanta atenção para ela como dei para minha gastroplastia, quando o médico falou sobre o diagnóstico, nem preocupada eu fiquei!
Sem me programar muito, depois de um dia de intenso trabalho, fui para o hospital dar entrada na internação, com a correria, dormi com fome.
Estar sem vesícula é estranho mesmo!
O enjoo é constante e o desconforto na barriga é chato (por conta do procedimento cirúrgico)
E sim, esta acontecendo comigo o chamado estomago de pato, após comer tenho imediatamente o reflexo de ir ao banheiro...Estou em casa e isso não me incomoda, quero ver como será no dia a dia!
Também sinto um gosto estranho na boca, parece daquelas fichas telefônicas de antigamente (calma, pelo que me lembro nunca chupei uma ficha) espero que passe rápido! Pra completar, tenho mais dois furos novos na barriga ¬¬
De resto a cirurgia foi muito rápida, fui para o centro cirúrgico as 6 da manhã e as 18 horas já estava me arrumando para ir pra casa!
As pedras, eram várias e bem minusculas, menores que missangas e de boa, não quis guardar de recordação, deixei o potinho lá no hospital mesmo!
To de licença e vou ficar de molho por 15 dias, não passou nem 4 dias e já estou entediada...
Ai que porre!

terça-feira, 2 de abril de 2013

Hipócrita?

Eu sei lá...
Mas depois que fiz a cirurgia, comecei a pensar diferente sobre a obesidade...
Sempre encarei ela como um problema para aniquilar, exterminar, matar bem matado em minha vida pra ser feliz...Então o que eu fazia...vivia uma constante batalha contra a gordura, correndo atrás de dieta, shake, remédio...de alguma forma para emagrecer rapidamente o que levou anos para acumular em sobrepeso...
Com esse pensamento, me sujeitei a um efeito sanfona cronico, e esse problema se enraizou de tal forma, que não conseguia sair desse circulo vicioso!
Entrava de cabeça no emagrecimento de forma louca e alucinada. E quando não aguentava mais o ritmo ou quando via que o resultado nao era o que esperava, largava de mão e voltava a rotina que me fazia, alem de engordar o que emagreci, adquiria outros quilos a mais!
Virei uma toupeira tapada andando em circulo, achando que dessa vez ia dar certo, porém, estava seguindo a mesma visão de sempre...EMAGRECER TUDO E BEM RÁPIDO!
Parceira, isso não funciona...
É impossível um emagrecimento bem sucedido sem encarar que o processo é gradual!
E o lance não é tão simples assim, apenas fechar a boca e pronto! Envolve mudança dos hábitos que estamos acostumadas desde a infância e ainda, bater de frente com as facilidades da vida moderna (alimentação, sedentarismo).
Nos acostumamos com as facilidades, e tirar elas de uma vez de nossas vidas é complicado! Envolve MUITA determinação e paciência!
Faço parte desse mundo de blogs lights desde 2004 e de todas as meninas que conheci e que acompanhei conto três que conseguiram emagrecer e que mantem até hoje um peso digamos saudavel! Isso é pra dizer como é dificil encarar a formula secreta, que não é tão secreta assim de emagrecer!
As que conseguiram, parabens!
E as que estão no processo, MUITA CALMA NESSA HORA!